Retorno da Filosofia ao Ensino Médio é destaque na abertura de Encontro

Ao som de prelúdio, música de Ailton Escobar exibida ao violão pelo professor Felipe Veloz, e com a presença da professora Maria Lúcia Arruda Aranha, teve início na noite desta terça-feira, 30, o 3° Encontro de Filosofia do Instituto Federal de Goiás (IFG). A mesa de abertura do evento que integra a programação do X Festival de Artes de Goiás contou também com a presença dos professores Gonzalo Palácios e Carmelita Brito (UFG), Pedro Adalberto (PUC Goiás) e Maria Eliane Souza (IFG), coordenadora da mesa.

Em sua terceira edição concomitantemente ao Festival de Artes de Goiás, o tema escolhido para este encontro foi Filosofia e Fronteira. Trata-se de uma referência ao alcance da filosofia sobre as diversas áreas do pensamento humano, um olhar sobre a construção da educação e a arte. As duas primeiras edições do encontro ocorreram em 2006 e 2008.

“A filosofia nunca está satisfeita com o já feito. A filosofia faz a reflexão sobre a arte, ética, política, comunicação. Ela está em todos os lugares, discutindo e desacomodando os acomodados”, afirmou a professora Maria Lúcia A. Aranha, autora consagrada de livros como a obra Filosofia da Educação.

Retorno
Ponto alto da discussão durante a abertura do Encontro, o retorno da disciplina de Filosofia ao conteúdo programático do curso de Ensino Médio recebeu comentários de todos os presentes, ressaltando as inúmeras reuniões entre colegiado de docentes e gestores sobre o tema nas duas últimas décadas.

“Esta interação entre instituições de ensino superior, entre pesquisadores, a realização deste encontro devem ser observadas como uma boa oportunidade para discutirmos o retorno da Filosofia às turmas de Ensino Médio. Precisamos elaborar uma proposta didática mais sintonizada com as exigências do nosso tempo”, afirmou Carmelita Brito.

Já para Maria Eliane Souza, um dos objetivos principais da realização do 3° Encontro é discutir o caminho a ser seguido pela filosofia enquanto ciência. “Precisamos discutir o futuro da filosofia para a construção do pensamento no nosso País, desenvolver uma cultura filosófica e celebrar a cultura humana e o conhecimento”.

Coordenação de Comunicação Social – Campus Uruaçu
Texto: Makfferismar Santos
Foto: Sílvio Quirino